Orientação

Ginecologia, obstetricia e DIU – Dra Mariana Costa Marques

A equipe Gastro e Derme tem mais uma nova integrante na area de GINECOLOGIA E OBSTETRICIA Dr Mariana Costa Marques.

DIU hormonal

  • Como funciona?

O funcionamento do DIU hormonal é parecido com o do DIU de cobre: ele funciona impedindo a passagem dos espermatozoides. Ele libera, de forma controlada, doses baixas de progesterona, o que deixa a camada do útero fina, diminuindo ou até mesmo cessando o fluxo menstrual.

  • Vantagens

O DIU hormonal não possui estrogênio em sua composição, hormônio presente na pílula anticoncepcional e que está associado ao risco de trombose. O índice de falha é ainda menor que o do DIU de cobre, tendo uma eficácia de 99,7%. Ele reduz em 90% o fluxo menstrual, e cerca de 50-60% das mulheres que o utilizam param de menstruar. Além disso, ele diminui drasticamente a ocorrência de cólicas menstruais. Sua duração é de 5 anos.

  • Indicações para o DIU Hormonal

O DIU hormonal é indicado para mulheres que possuem fluxo menstrual intenso e que desejam reduzi-lo. Ele também é recomendado para mulheres portadoras de endometriose, porque diminui bastante as cólicas menstruais.

Cada mulher tem uma necessidade diferente e uma opção que melhor se adapta à sua rotina. Com esse texto você já conseguiu ver quais são as diferenças entre DIU de cobre e hormonal e entender mais sobre cada um. Porém, a escolha de qual método anticoncepcional utilizar deve ser discutida com o seu médico, para melhor adaptação à sua saúde e estilo de vida.

É importante lembrar também que as camisinhas (masculina e feminina) são os únicos métodos que previnem a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), e devem sempre ser utilizadas junto ao método contraceptivo escolhido.

DIU não hormonal (cobre)

  • Como funciona?

DIU de cobre é um dispositivo pequeno e flexível, em forma de T, que é colocado no interior do útero. Ele atua em diferentes etapas para impedir a gravidez. Inicialmente, o DIU de cobre libera íons que imobilizam os espermatozoides e dificultam bastante a sua motilidade dentro do útero, dificultando assim a fecundação. Se mesmo assim os espermatozoides conseguem ultrapassar essa barreira, o DIU age dificultando a implantação do ovo fecundado na cavidade uterina.

  • Vantagens

A eficácia do DIU de cobre é de 99,4% em uso perfeito e 99,2% em uso típico. Após inserido, ele pode durar de 3 a 10 anos, dependendo do modelo, sendo necessários apenas exames de rotina para verificar se não houve algum deslocamento do mesmo. Ele não interfere na fertilidade, que é rapidamente reestabelecida após a sua retirada. Por não possuir hormônios, ele não diminui o fluxo menstrual, não interfere na libido e não possui efeitos colaterais.

  • Indicações do DIU de cobre

O DIU de cobre é indicado para mulheres que não desejam interrupção do seu ciclo menstrual, e para aquelas que não querem ou não podem utilizar hormônios. Ele não incomoda durante as relações sexuais, e pode ser utilizado mesmo por mulheres que nunca engravidaram, por adolescentes e durante o período de amamentação.

Como o DIU é inserido
O DIU de cobre ou hormonal deve ser sempre inserido pelo ginecologista no consultório médico, podendo a colocação ser feita em qualquer dia do ciclo menstrual, desde que tenha sido excluída a gravidez. Para isso, a mulher é colocada na posição ginecológica com as pernas ligeiramente afastadas, e o médico insere o DIU até ao útero. Durante este procedimento é possível que a mulher sinta um pequeno desconforto, semelhante a uma pressão.
Depois de colocado, o médico deixa um pequeno fio dentro da vagina para indicar que o DIU está bem colocado. Este fio pode ser sentido com o dedo, mas normalmente não é sentido pelo parceiro durante o contato íntimo. Além disso, é possível que o fio mude ligeiramente de posição ao longo do tempo ou pareça estar mais curto em alguns dias, no entanto, só deve ser motivo de preocupação caso desapareça.